O CNJ e seus sistemas de controle e retrabalho

18/07/2010

https://i2.wp.com/www.irdeb.ba.gov.br/evolucaohiphop/wp-content/uploads/2010/04/cnj.jpg

O "maravilhoso" CNJ, na sua incansável busca pela melhora do Judiciário Nacional, anda com uma sanha controladora de dar inveja a muito ditador. Nessa busca, cria sistemas e mais sistemas que duplicam o trabalho dos já atabalhoados cartórios (ou secretarias) judiciais deste país, que acabam tendo que alimentar o sistema informatizado local (quando existe) e o do CNJ, o que não pode ser considerado menos que absurdo.

A culpa, em boa parte, é de quem alimentou o monstro; no mais, é de quem agora fica silente diante dele, apenas abanando a cabeça afirmativamente, como quem diz "Sim, Senhor!" – entre estes o TJRS, que ao invés de mandar inúmeros servidores ficarem a digitar tudo duas vezes, bem que podia contratar um ou dois programadores que fizessem os dados lançados no sistema informatizado local serem migrados, exportados, transportados, integrados (ou seja lá qual termo preferirem) para os bancos de dados do CNJ, mas parece que até agora ninguém pensou nisso.

Depois, o CNJ e o TJRS (e outros mais) vão pra mídia anunciar paliativos, divulgar índices, falar de semana da conciliação (com índices de sucesso cada vez menores), de "Meta 2" (sem falar que esta está fazendo andar, forçadamente, os processos antigos, e fazendo os novos ficarem parados até ficarem antigos por conta da prioridade dada àqueles)

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: